sábado, 29 de novembro de 2014

A marca de uma boneca que seduziu Maduro.

O trecho do artigo abaixo é de Mac Margolis, cuja coluna completa foi publicada no Jornal Estado de São Paulo e eu tenho que compartilhar aqui no blog, pois é excelente para refletirmos sobre a propaganda enganosa de governos populistas. A Barbie venceu Maduro no imaginário. 


Barbie, o sonho de consumo bolivariano.

MAC MARGOLIS

Não é fácil tocar a revolução socialista no século 21. Que o diga Nicolás Maduro, o presidente venezuelano que há 20 meses enfrenta consumidores em pé de guerra, manifestações de rua e uma batalha desigual contra o capitalismo internacional.

Na semana passada, o venezuelano fez o que faria qualquer general sitiado: rendeu-se ao inimigo. No caso, uma loura longilínea, de olhos azuis e 28 centímetros de altura. Sim, a boneca Barbie o brinquedo consagrado da cultura americana, é a arma mais nova na luta para conquistar corações e mentes na revolução bolivariana. (...) Mandou importar contêineres da boneca americana e repassou-as ao comércio a preços de mãe para filha. Assim, a boneca padrão Barbie, que em outubro valia US$ 200, hoje é comercializada por US$ 2,50.

O brinquedo é a peça de resistência da operação Feliz Natal, um saco oficial de bondades, recheado de surpresas importadas, subsidiadas pelo milagre dos petrodólares. 

(...)