quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Lá vem ele de novo...


Algumas semanas antes dos novos congressistas tomarem posse na Venezuela, o Coronel Chávez conseguiu "poderes especiais" para legislar por decreto. Leia-se: mandar sem dar satisfação. Diz ele que é por causa das chuvas, da calamidade que se abateu sobre o país...duvido.

O dirigente é papo firme. Gostou do poder, se inebriou com seus próprios discursos e agora caminha para a eternidade sonhada por todos os candidatos a tiranos. Entrar para a história, fazendo sua própria história em nome do povo, da nação e dos amigos. Claro. Nada melhor que uma ditadura para ajudar a rapaziada que toma uísque junta no fim de semana. Ainda mais quando quem paga a conta são os outros.

domingo, 24 de outubro de 2010

Band aid na careca...


Tomou bolinha de papel na cabeça ou rolo de durex? Ou foram os dois? Bom, o fato é que o boneco do Serra na passeata deste domingo, em Copacabana, no Rio de Janeiro, ganhou um band aid na careca...reparem na foto!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Liberdade de Expressão?


Campanha da Saatchi & Saatchi sobre a liberdade de expressão na Bielorússia. Fantástica.

sábado, 17 de julho de 2010

Propaganda, censura e a Lei.

Manchete do jornal "O Estado de São Paulo" de hoje: Governo federal gasta além do limite da Lei Eleitoral com publicidade.

Diz a matéria que as despesas incluem investimentos na "imagem" do próprio governo e em campanhas de utilidade pública. E complementa: "O valor gasto excede em 12% a média registrada nos 03 anos anteriores à eleição, o equivalente a pouco mais de R$ 41 milhões acima do teto". Em ano eleitorial - propaganda da máquina governamental com dinheiro do contribuinte...vale tudo para ganhar a eleição?

Lembrando: o jornal Estado de São Paulo está há 351 sob censura judicial por causa da matéria veiculada sobre o filho do Senador José Sarney (aliado do Governo Federal nestas eleições). Coincidência?

Para pensar no travesseiro, como diz o jornalista Joelmir Betting: a Lei deve servir para todos e não somente aos inimigos do Rei.

domingo, 9 de maio de 2010

Hugo no Twitter.

"Presidente de la República Bolivariana de Venezuela. Soldado Bolivariano, Socialista y Antiimperialista" é assim que Hugo Chávez se apresenta no Twitter. O canal agora é arma de propaganda do coronel para se conectar com seus 200 mil seguidores (ou mais...).

Muito bacana ver que a liberdade de imprensa e de opinião, com canais de expressão on line como o Twitter servem para todos. Inclusive para aqueles que querem acabar com os mesmos canais, com a liberdade de expressão, com a oposição e a "democracia burguesa". Fantástico isso.

Parabéns ao Coronel Hugo Chávez. Vou lá "tuitar" com o comandante, digo, com o presidente...só pra deixar minha opinião oposicionista em meio aos comentários "chapa branca" dos seguidores.
Afinal "Se hay gobierno? Yo soy contra!" como diziam os anarquistas.

E quem sabe ele não me responde e eu acabo mudando meu ponto de vista?

segunda-feira, 3 de maio de 2010

"Emoções Ocultas e Estratégias Eleitorais"

Antonio Lavareda participou ativamente de 76 campanhas políticas e escreveu um livro sobre o tema:"Emoções Ocultas e Estratégias Eleitorais" - lançado agora, em oportuno momento nacional.

"Do texto, parte significativa foi voltada para mostrar como os fatores emocionais estão entrelaçados, de forma inseparável, aos fatores racionais, na apreciação dos objetos e das mensagens eleitorais." (Trecho retirado da Folha).

Bom, vou comprar e ler. Depois comentarei.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Em prol dos Direitos Humanos. Propaganda engajada.




Diz a legenda: "A luta pelos Direitos Humanos continua na China mesmo após as Olimpíadas."

quarta-feira, 31 de março de 2010

Alceu Amoroso Lima.

"Não consigo tomar partido por um sujeito, por um partido, por uma classe, por um país, por um filósofo, ou mesmo por uma filosofia, por um poeta, por uma escola literária, por um regime político. Tenho horror ao um."

quarta-feira, 17 de março de 2010

Texto de Renato Manzano: A República das Ratazanas.

Publicado no site da ABERJE, o texto "A República das Ratazanas" é um manifesto pelo ética, em prol da justiça social, da Democracia e da República. Transcrevo aqui um trecho e convido a todos a visitarem o site da ABERJE (www.aberje.com.br), na área de colunistas e artigos, para lerem na íntegra essa necessária reflexão à consciência cívica feita por Renato Manzano, consultor de empresas de quem me orgulho ser amigo.

Trecho:

É preciso acabar com a corrupção endêmica no Brasil se quisermos de fato viver e criar os nossos filhos em um país justo, democrático e verdadeiramente desenvolvido.

A corrupção é o carcinoma da sociedade. Ela anula as competências, atravanca a competitividade, atrasa o progresso, destrói as finanças e arrasa a confiança nas instituições públicas e privadas. A ação deletéria da corrupção reduz as proteínas da merenda escolar, impede rendimentos dignos aos aposentados e rareia medicamentos e tratamento adequado aos doentes dos hospitais públicos, muitas vezes condenando-os à morte.

Esse câncer, que precisa ser extirpado do nosso convívio, subverte a prioridade dos projetos essenciais ao desenvolvimento da Nação, submetendo o direito de todos aos interesses espúrios de indivíduos inescrupulosos e desprovidos de qualquer sentimento de fraternidade. Desse modo, a corrupção põe em risco a própria Democracia, uma vez que se opõe frontalmente aos direitos fundamentais do ser humano, impedindo o pleno exercício do chamado Estado de Direito.


Leia mais, acesse:
http://www.aberje.com.br/acervo_colunas_ver.asp?ID_COLUNA=185&ID_COLUNISTA=42

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

"Tudo é político."

Ouvi esta frase numa conversa com um mestre das ciências sociais. A frase me veio novamente à lembrança diante do ano leitoral que temos pela frente. Minha pergunta: como ficam as empresas (públicas e privadas) em seus apoios à campanhas políticas? Não, não vou falar (ainda) sobre apoio financeiro. Quero estimular outro debate: quando teremos empresários candidatos à Presidência da República?

Nosso Vice-Presidente, José Alencar, é um grande exemplo. Faltam outros. Já li sobre a possibilidade do Presidente da Natura, Guilherme Leal, ser vice de Marina Silva, do PV. Mas ainda não li a confirmação. Aguardo a campanha - porque esta poderá ser uma aliança muito interessante.

E também entendo que depois do Chile, com a eleição de Sebástian Pinera, está cada vez mais próxima, no Brasil, uma campanha onde grandes empresários apresentem propostas políticas diferentes. Porque não? Já tivemos militar, médico, advogado, sociólogo e metalúrgico. Falta um representante da livre iniciativa.

Afinal, se tudo é político, como me disse o cientista social, empreendedorismo também pode ser uma plataforma política que mobilize a nação brasileira.