sábado, 20 de agosto de 2011

Que tal caçar jornalistas?



A imprensa incomoda muita gente com suas opiniões, suas reportagens, seus exageros, seu sensacionalismo e sua influência política, cultural, social. Erros acontecem, às vezes até propositais, de má fé. Veículos de comunicação são usados para defender algumas causas e atacar outras, defender alguns grupos e denegrir outros.



Por isso, é preciso garantir a imprensa livre, sempre. Garantir a pluralidade de opiniões, as diferentes versões dos fatos. Parece que a "verdade última é inatingível" (lamento, mas esqueci o autor dessa frase) e portanto quanto maiores as chances de se informar em diferentes sites, jornais, revistas, publicações...melhor!



Enfim, defendo o direito da opinião, da liberdade de expressão e da investigação. Muitas vezes é a imprensa quem denuncia aquele escândalo, aquela negociata. Muitas vezes faltam provas para a condeñação e muitas vezes será dado o direito de resposta (merecido) para quem se sentir ultrajado, difamado. Mesmo assim, é melhor ter a liberdade de expressão garantida diante dos poderosos. Por isso, a caça aos jornalistas promovida através da censura e do abuso do poder é um esporte pouco saudável para as democracias.



Porque convenhamos, quem quiser uma imprensa puxa saco do poder deve chamar uma boa agência de propaganda e colocar um anúncio bem bonito estampado nos jornais. Imprensa foi feita para esclarecer, questionar, colocar os pingos nos "is" e jogar mais luz sobre questões pouco transparentes.